Isla Mujeres

Passados 3 meses da viagem incrível pra Cancún deu uma saudade imensa do sol, do calor e da simpatia mexicana, por isso venho falar um pouco sobre um dos passeios que mais gostamos, Isla Mujeres, uma pequena ilha pertinho de Cancún.

DSC_0259

Vista de Cancún. Mar azul lindo, sem filtro.

No dia anterior ao passeio havíamos ido a Playa del Carmen (que vou falar em outro post) onde queríamos comprar algum passeio pro dia seguinte. Nossa primeira ideia era ir até Cozumel, ilha em frente a Playa, muito famosa pelo mergulho pra ver os corais. Nós pesquisamos com algumas empresas de receptivo que ficavam no calçadão até que começamos a conversar com uma que nos apresentou sua opção para Cozumel e para Isla Mujeres e após mais ou menos meia hora de negociações (ele não nos deixou sair de lá sem fechar algo com ele!) conseguimos o passeio pra Isla Mujeres por US$60,00 por pessoa (começou em US$80,00 por pessoa) o que se tornou pra nós um ótimo custo X benefício já que incluía o traslado desde nosso hotel – que ficava a cerca de 110km  da ilha – passeio de Catamarã, mergulho com snorkel, bebidas a bordo e almoço com bebidas também.

No dia do passeio, a van nos buscou no hotel por volta de 07hrs da manhã e passou em outros hotéis pra pegar mais pessoas, todos americanos. Foi bem engraçado, pois a princípio acharam que nós éramos americanos também, pela aparência e porque os cumprimentamos em inglês, só quando nos perguntaram de que região que éramos que falamos que somos brasileiros e eles adoraram e passamos boa parte do tempo conversando com eles sobre futebol e os ensinando algumas palavras em português.

O dia estava lindo e quando chegamos na marina pra embarcar o sol já estava de rachar! O passeio nos surpreendeu bastante por dois fatores, primeiro o azul MARAVILHOSO do mar – pois onde estávamos hospedados o mar era mais esverdeado – e por conta do ótimo atendimento do nosso guia do catamarã, que deu todas explicações – ao longo de todo o dia – em português, inglês, espanhol e francês.

Guia do catamarã dando as explicações.

Guia do catamarã dando as explicações.

No passeio conhecemos um casal de brasileiros, gaúchos, que ficaram conosco durante todo o dia, estavam bem inseguros pois não falavam nada de inglês nem espanhol, mas no fim foi bem tranquilo. O passeio de catamarã foi bem gostoso, o guia distribuiu pés de pato, coletes e snorkel a todos que queria fazer o mergulho e depois de mais ou menos 45min navegando parou para fazermos a atividade. Acompanhados do guia demos uma voltinha observando os cardumes de peixes das mais variadas cores e tamanhos e algumas estátuas do chamado museu subaquático. A visibilidade era muito grande pois a água é realmente cristalina!

11914941_878080988944047_1658333602_n

Depois navegamos mais um pouco e antes de parar na ilha tivemos a oportunidade de fazer tipo um parasailing mas usando uma vela do catamarã e a força do vento. Como estava ventando pouco, apenas algumas mulheres – que eram mais leves que os homens – conseguiram fazer. Tínhamos que nadar e “se agarrar” na corda da vela, sentar e se segurar até ela subir, depois se jogar no mar (sem colete) e nadar de volta pro catamarã, eu que adoro essas coisas, curti muito!

IMG_0934

Depois o catamarã parou em um píer central e tivemos um tempo pra andar pelo centrinho da ilha, onde passeamos  e compramos souvenirs. Vale a dica de sempre negociar, tanto passeios como as outras coisas. Se eles sabem que você é brasileiro já baixam o preço de cara, uma porque sabem que você vai chorar pelo preço e outro porque eles gostam de brasileiros mesmo, já ficam empolgados. Na ilha eu comprei alguns imãs, que eram mais baratos do que em Playa e Cancun e algumas cangas de praia que no fim consegui negociar por um preço bem bom.

isla

Pegamos o catamarã de novo e fomos almoçar do outro lado da ilha em uma área mais privada. A praia é bonitinha mas achei a areia um pouco lodosa e com algas, então nem tomamos banho. O almoço era simples, mas com uma quantidade boa de opções, com massas, comida mexicana, carne, salada e com as bebidas inclusas (cerveja local, água e refrigerante). Permanecemos lá pouco mais de 2 horas e depois retornamos com o catamarã pra marina de Cancún, com direito a uma pequena festinha a bordo com muita música e animação a bordo!

Praia onde almoçamos.

Praia onde almoçamos.

Trem da Serra do Mar

Decidimos aproveitar os dias lindos de sol e calor que estão fazendo no inverno desse ano pra fazer um passeio diferente. Escolhemos o sábado pra fazer o passeio de trem de Curitiba até Morretes no Paraná. Temos lugares lindos pra conhecer e tantas coisas legais pra fazer tão perto da gente e muitas vezes não damos valor, né?!?

A América Latina Logística – ALL é que é a proprietária do trilhos que cruzam o Paraná e levam diversos trens de carga rumo ao Porto de Paranaguá. Quem tem a concessão pra operar a linha de turismo desde 1996 é a Serra Verde Express, que opera mais 2 linhas de trens no país: o Trem do Pantanal e o Trem das Montanhas Capixabas. Mais informações: http://www.serraverdeexpress.com.br/.

trem1

O trem parte as 08h15min diariamente da estação Rodoferroviária de Curitiba. Você pode escolher entre as tarifas: Econômico, Turístico, Executivo, Litorina de Luxo (que sai em outro horário), Camarotes e Litorina Standard. Nós optamos por um pacote que incluia ingresso categoria Turístico (com lanche e uma bebida a bordo), almoço típico (sem bebidas), acompanhamento de guia local, City tour em Morretes e Antonina e retorno de van pela Estrada da Graciosa. Nós vendemos esse pacote na agência com o mesmo preço do site e esse mês de agosto está em promoção #ficaadica 🙂

trem2

Lanche servido no trem

O passeio é muito gostoso e interessante. Em todos os vagões há um guia acompanhando e falando sobre a história da ferrovia e da região, assim como sobre a vegetação que começa com as araucárias, típicas do Paraná e termina com a Mata Atlântica. Durante o passeio é possível observar a diversidade da flora e da fauna locais, assim como pontes, túneis, rios, represas e cachoeiras da região, o que com o tempo colaborando torna tudo ainda mais bonito!

Por ser uma região de serra, pode ser que no inverno tenha bastante neblina e muitas vezes chuvisco, por isso aconselho ir no verão, onde a probabilidade de tempo bom é maior. Como falei, nós aproveitamos que a previsão era de tempo bom, mesmo assim chegamos em Curitiba com muita neblina, que logo se dissipou e só em alguns momentos pegamos algumas nuvens.

trem3

Um pouco da paisagem vista do trem

O percurso tem previsão de chegada em Morretes por volta de 11h30min, por questão de segurança, em alguns pontos quando passa dentro das cidades, o trem não pode ultrapassar 15km/h, além disso sempre que passa por um trem de carga, ele precisa parar e esperar o outro trem passar, o que pode atrasar a chegada.

Nós desembarcamos em Morretes as 12h30min (todos os vagões estavam lotados!) e fomos com nossa guia local almoçar no Restaurante O Celeiro, que também abriga uma pequena pousada. Ele fica um pouco mais retirado no centro mas o lugar é lindo! Fomos servidos com o tradicional Barreado, carne bovina desfiada com molho e servida com farinha de mandioca, banana da região e arroz branco, bem gostoso! Também tínhamos à disposição diversas saladas, peixe embanado e frito, camarões fritos e molho de camarão, estava uma delícia!

almoço

Meus companheiros de passeio no restaurante

Depois do almoço tivemos um tempo livre pra conhecer o centrinho de Morretes, apenas 30 minutos, muito pouco pra aproveitar e apreciar esse lugar tão bonitinho! Na praça central haviam barraquinhas com produtos da região: cachaças, bolachinhas, bala de banana, artesanato, entre outros. Aproveitamos e fomos tomar sorvete, especialmente o de gengibre, tradicional da cidade. Depois pegamos a van e fomos pra Antonina, cidade vizinha e também colonizada por portugueses, que mantém ainda poucas construções da época.

morretes

Morretes

Nosso retorno foi através da Estrada da Graciosa, como é conhecida a PR-410 e antiga rota dos tropeiros que iam em direção ao litoral paranaense. O trajeto possui muitas curvas acentuadas e boa parte é ainda de paralelepípedo. A estrada em si e a vegetação ao redor são bonitos e conservados. Também há diversos mirantes para contemplação da paisagem ao longo do caminho.

antonina

Antonina

O passeio foi uma delícia! Acho que o pacote que pegamos valeu bastante a pena, principalmente pelo almoço delicioso e pela comodidade do retorno com a van. Para quem quer ficar mais livre, é possível retornar com um ônibus de linha, da empresa Graciosa, mas como há poucos horários, principalmente aos finais de semana que a demanda é maior, é bom comprar a passagem antes mesmo de fazer o passeio. Também é possível retornar pra Curitiba de trem, que sai as 15hrs da estação de Morretes e chega em Curitiba por volta de 18h30min. É mais demorado mas também mais barato que a descida.

trem4

Um pouco mais da beleza da região

Pra quem ainda não conhece ou já tem uma viagem programada pra Curitiba, recomendo que aproveite e faça esse passeio que vale muito a pena!!!